Cuidados com o Passaro Curio

Cuidados com o Passaro Curio Imagem de Geiser Trivelato

Inaugurando esse espaço que será dedicado a dar dicas para você sobre como cuidar de diversas espécies de pássaros, começamos com o pássaro brasileiro mais popular no canto e o que dá nome ao nosso clube: Pássaro Curió.

 

Esse pássaro é natural do Brasil, e seu habitat são as florestas subtropicais. Porém, são facilmente encontrados em criadouros comerciais ou nos lares dos que apreciam canto de pássaros. Esse pássaro é capaz de copiar 40 assobios, sendo muito reconhecido por esta habilidade. Para que ele consiga atingir tal nível de desenvolvimento o criador terá um papel importantíssimo.

Sendo o primeiro desses cuidados, separar o macho reprodutor das fêmeas solteiras e das fêmeas com seus filhotes, para que os sons emitidos pelo macho reprodutor não influencie e altere os futuros cantos dos filhotes de maneira irreversível. Toda essa cautela com os sons que os filhotes ouvirão se dá pelo fato do Curió aprender a cantar entre o terceiro e o sétimo dia de nascimento.

 

Esse pássaro vive entre 8 e 10 anos na natureza e 30 anos em cativeiro. Conseguem atingir  de 10 á 13 centímetros. Essas aves costumam ser marrons, mas em apenas um período do ano passam por uma troca de penas, onde suas asas tornam-se pretas e a sua barriga torna-se vinho. As fêmeas da espécie podem colocar, no máximo, três ovos em cada ninhada.

 

Sobre a alimentação do Curió, é importante saber que, é prejudicial alimentá-los na infância com larvas, aranhas ou cupins. A melhor alternativa é dar a ração desenvolvida para Curió, o custo dela é baixo, o que facilita a vida do cuidador e ajuda o pássaro a se desenvolver por completo. O correto é alimentar a fêmea com a ração desde sempre, pois essa é a forma mais fácil dos filhotes se adaptarem a ela.

Em suma, Curiós são pássaros dóceis, alegres e com um belíssimo canto. E ainda, são nacionais :)